Denise Fraga e Cláudia Mello comandam a peça “Chorinho”

Por 13:52

O espetáculo fica em cartaz neste fim de semana, no Teatro Universitário, em Vitória. Com humor e simplicidade, a peça permite uma reflexão acerca da própria condição humana

A praça pública, lugar do povo, onde qualquer pessoa pode chegar e de onde qualquer pessoa pode partir. É baseado nesse cenário urbano que as atrizes Cláudia Mello e Denise Fraga dão vida a um encontro inusitado, porém transformador, no espetáculo “Chorinho”. A peça fica em cartaz neste sábado (1º) e domingo (2), no Teatro Universitário, e faz parte da 6ª edição do Circuito Banescard de Teatro.

Uma senhora solitária, interpretada por Cláudia Mello, frequenta diariamente a praça, para cuidar das plantas e do jardim. Um dia, ela é surpreendida pela seguinte pergunta: “Por que a senhora faz isso?”. Quem questiona é uma moradora de rua, papel de Denise Fraga, que insiste em manter um diálogo com a senhora. “A tia tem vários pontos de vista preconceituosos, que meio que fazem parte da maioria de nós. Ela tem uma aversão à sujeira, por exemplo, que é natural, é normal. A posição da mendiga e as palavras da mendiga é o que fazem a tia quebrar esse preconceito, ter mais aceitação. A mendiga e a tia são pretextos pra discutir a questão da aceitação do outro”, conta a atriz Cláudia Mello.

O encontro entre as duas personagens permite ao espectador ir conhecendo, pouco a pouco, suas histórias, pensamentos, medos e solidões. Com simplicidade e humor, o texto de Fauzi Arap coloca sobre o palco uma profunda e poética reflexão sobre a filosofia urbana. “A peça não é só comédia pra fazer rir. Ela tem uma grande reflexão, para quem assiste, sobre a condição humana. A gente tá ali discutindo a nossa condição humana. [...] É um texto maravilhoso, brilhante desse autor que é Fauzi Arap”, afirma a atriz. Além de roteirista, Arap é diretor do espetáculo, ao lado do paulistano Marcos Loureiro.

Reencontro
Cláudia e Denise já dividiram o palco outras vezes, como na peça “A Alma Boa de Setsuan”. E, recentemente, elas integraram o elenco principal da série televisiva “Três Teresas”. “É um prazer trabalhar com a Denise. Ela é uma grande atriz, é generosa cenicamente. É uma pessoa muito esclarecida em vários aspectos. Então, é uma delícia”, elogia Cláudia. A atriz conta, também, que o fazer teatral do espetáculo foi baseado no que se chama de “no-acting” – em tradução livre, “não atue”. Dessa maneira, quem dá o subsidio para a construção da personagem é o ator ou a atriz que divide a cena com aquele intérprete.

“A gente descobre muita coisa na interação personagem-personagem, no jogo cênico mesmo. Então, eu fui criando, se é que eu criei alguma coisa, através dos ensaios com a Denise. Ela foi recebendo de mim, e eu dela, o que era necessário para começar a fazer um jogo das personagens. Não é uma criação pré-concebida ou que eu criei independente dela. Foi num fazer, durante os ensaios juntos com a direção e tudo”, explica Cláudia. Ela enfatiza, ainda, a importância do figurino, do cenário e de toda a equipe para essa construção.

Desde 2012, Denise e Cláudia já apresentaram o espetáculo em diversas cidades brasileiras, como Curitiba, Belo Horizonte, Florianópolis e Porto Alegre. “É sempre uma maravilha. A cada lugar, não só lota como tem momentos das pessoas aplaudirem quase intermitentemente. As pessoas se levantam, urram. [...] A gente faz pra valer e, no final, é uma maravilha”, conta. Agora, a peça vem para Vitória, com apresentações neste fim de semana. “Eu costumo dizer que, no teatro, quando dá resultado, é uma relação amorosa, afetiva, de todos”, afirma Cláudia.

Em Vitória
O espetáculo “Chorinho”, com Denise Fraga e Cláudia Mello, fica em cartaz neste sábado e domingo, no Teatro Universitário. A peça faz parte da 6ª edição do Circuito Banescard de Teatro e será apresentada às 21h, no sábado, e às 19h, no domingo.

“Eu espero que todos se interessem pelo texto, porque não vão se arrepender. É uma peça que tem encantado multidões. E que tem contribuído para uma grande reflexão com momentos bonitos, emocionantes e, também, divertidos e engraçados. Então, quem for não se arrependerá. Com certeza, os capixabas vão gostar”, convida a atriz Cláudia Mello.

0 comentários