Na caravana da cantora Céu

Por 13:41

O show de Céu é um dos mais esperados na Virada Cultural de Vitória. O Sou ES conversou com a cantora, confira!

Arruma a mala e se junta ao comboio: a caravana da Céu vai passar por Vitória e pretende levar quem estiver distraído na beira da estrada. A cantora paulistana apresenta o show do discoCaravana Sereia Bloom, na Casa.Lab Infinitas, no Centro de Vitória, no próximo dia 13, durante a programação da Virada Cultural do município.

Maria do Céu, ou apenas Céu, começou a investir na carreira musical ainda menina, aos 15 anos, por influência do pai que, além de ser envolvido com música, apresentou-lhe às canções de Heitor Villa-Lobos, Ernesto Nazaré e Orlando Silva. Mas foi em 2005, quando a cantora lançou seu primeiro álbum, que a música popular brasileira conheceu a malemolência de Céu. Foram 180 mil cópias vendidas que lhe renderam o Grammy Latino de Melhor Artista Revelação, em 2006.

Com uma mistura de ritmos que vai do reggae ao jazz, Céu levou a suavidade de sua voz para mais um disco, em 2009. O álbum Vagarosa possui 12 composições próprias e uma releitura psicodélica de "Rosa Menina Rosa", de Jorge Ben. Algumas das canções foram escritas em parceria com outros artistas, como a música Bubuia, composta ao lado de Anelis Assumpção e Thalma de Freitas.

“Eu sempre tive um pouco isso, de parceria e de assinar algumas [músicas] sozinha. Acho que faz parte da minha trajetória mesmo como compositora. Sempre inclui pessoas que eu admiro, que eu quero chamar e trabalhar junto, nos trabalhos. Eu acho muito bom, muito edificante poder ter contribuições, poder sair do meu próprio ponto de vista e dividir as coisas”, conta a cantora.

Cinco anos após sua estreia, Céu já estava fazendo shows por diversos lugares do Brasil. A estrada e as viagens constantes serviram de inspiração para o seu terceiro e mais recente disco lançado, o Caravana Sereia Bloom. “Caravana já tá completando dois anos, né? [...] É um disco diferente dos outros, porque partiu de um conceito. Eu queria falar sobre a temática da estrada, de ter essa vida itinerante, que nós músicos temos”, explica.

Caravana
“Comboio de mercadores, viajantes e peregrinos que se agrupam para percorrer grandes distâncias”.
O terceiro disco de Céu é um grande baile que celebra as histórias de uma vida itinerante, quase cigana, de quem percorre o Brasil e o mundo com suas canções. São as impressões da cantora sobre suas viagens e sobre a estrada que percorre. Tem a carona, em Contravento, tem a rua, em Asfalto e Sal, tem a estrada, em Streets Bloom.

“São várias imagens que eu acabo colocando como se eu tivesse numa estrada. Tem a músicaRetrovisor, que o clipe foi feito num bar de beira de estrada, num clima meio karaokê. É uma musica que fala de desilusão amorosa, mas que tem essa cara de karaokê de beira de estrada. [...] Então, tudo gira em torno dessa temática [a caravana]”, afirma Céu.

E tem, também, o mar – um dos destinos ao qual a estrada leva – na música Sereia. O encontro entre Céu e o mar resultou em uma paisagem sonora breve, mas não menos agradável. “Sereiaé uma música bem curtinha, é uma vinhetinha que eu gostava de cantar quando eu dava banho na minha filha, brincando com ela, sabe? Eu cantava pra ela e ela gostava. Eu até dedico essa música a ela no disco”, conta.

Caravana Sereia Bloom acaba se tornando um suave convite para seguir, ao lado de Céu, nesse comboio por uma estrada cheia de histórias e emoções. Para a cantora, o disco representa, também, um importante marco em sua trajetória musical. “É um disco mais maduro, vamos dizer assim, e eu adoro. Tô finalizando meu primeiro DVD do Caravana. Claro que tem todas as músicas da minha carreira, mas baseado muito nessa linguagem da caravana. Então, é pra mim um disco muito importante, onde eu consegui chegar no DVD, onde eu me sinto mais experiente, mais pronta pros palcos todos, pras estradas”, afirma.

O baile
Céu comemorou os 461 anos de Vitória, em 2012, com um show gratuito realizado na Estação Porto, no Centro da cidade. Agora, ela volta para celebrar novamente o aniversário do município, com uma apresentação na varanda da Casa.lab Infinitas, também no Centro. O show será no dia 13 de setembro, a partir das 17h, e integra a programação da Virada Cultural de Vitória.

A cantora avisa que o reencontro com o público capixaba não vai ser menos do que divertido. “Basicamente vai ser o show que eu tenho rodado, né? É o show que permeia o disco doCaravana Sereia Bloom, mas que também traz um pouquinho das outras canções, que não estão no caravana, estão no primeiro e no segundo [disco]. É animado. Acho que o povo vai estar de pé nesse show, né? Acho muito legal, mais astral. Acho que os meus shows quando são assim são ainda mais divertidos. Eu adoro. Tocar em Vitória é sempre ótimo”, afirma.

0 comentários